Myrian Rios e o pré-conceito

Por Alê Esclapes1

Primeiramente gostaria de deixar claro que esse post não pretende tratar de preconceito aos gays, mas pré-conceito à ignorância. 

 

 

 

 

 

 

 

Posto o objeto de estudo convido o leitor a visitar a página: http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/famosos/2011/06/27/278404-myrian-rios-dispara-eu-tenho-direito-de-nao-querer-um-homossexual-como-meu-empregado e se possível que se assista ao vídeo da deputada estadual do Rio de Janeiro, e se não for abusar da boa vontade, dos comentários deixados no site. 

Vamos fazer uma brincadeira simples (mas muito séria) com a frase da Nobre Deputada, trocando uma única palavra e ver o que acontece. Primeiramente a frase dita, e em ítálico será substituído por outra palavra: “Não sou preconceituosa e não discrimino. Só que eu tenho que ter o direito de não querer um homossexual como meu empregado, eventualmente ...

Por exemplo, digamos que eu tenha duas meninas em casa e a minha babá é lésbica. Se a minha orientação sexual for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser lésbica, é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. São os mesmos direitos. Eu vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas, e eu não vou poder fazer nada ...Se eu contrato um motorista homossexual, e ele tentar, de uma maneira ou outra, bolinar meu filho, eu não posso demiti-lo. Eu quero a lei para demitir sim, para mostrar que minha orientação sexual é outra”.

Agora uma pequena substituição: “Não sou preconceituosa e não discrimino. Só que eu tenho que ter o direito de não querer um negro como meu empregado, eventualmente ... Por exemplo, digamos que eu tenha duas meninas em casa e a minha babá é negra. Se a minha cor de pele for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser negra, é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. São os mesmos direitos. Eu vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas, e eu não vou poder fazer nada ...Se eu contrato um motorista negro, e ele tentar, de uma maneira ou outra, bolinar meu filho, eu não posso demiti-lo. Eu quero a lei para demitir sim, para mostrar que minha cor de pele é outra”.

Que tal outra: “Não sou preconceituosa e não discrimino. Só que eu tenho que ter o direito de não querer um nordestino como meu empregado, eventualmente ... Por exemplo, digamos que eu tenha duas meninas em casa e a minha babá é nordestina. Se a minha ascendência for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser nordestina, é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. São os mesmos direitos. Eu vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas, e eu não vou poder fazer nada ...Se eu contrato um motorista nordestino, e ele tentar, de uma maneira ou outra, bolinar meu filho, eu não posso demiti-lo. Eu quero a lei para demitir sim, para mostrar que minha ascendência é outra”.

E mais outra: “Não sou preconceituosa e não discrimino. Só que eu tenho que ter o direito de não querer um pobre como meu empregado, eventualmente ... Por exemplo, digamos que eu tenha duas meninas em casa e a minha babá é pobre. Se a minha classe social for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser pobre, é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. São os mesmos direitos. Eu vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas, e eu não vou poder fazer nada ...Se eu contrato um motorista pobre, e ele tentar, de uma maneira ou outra, bolinar meu filho, eu não posso demiti-lo. Eu quero a lei para demitir sim, para mostrar que minha classe social é outra”.

E mais outra: “Não sou preconceituosa e não discrimino. Só que eu tenho que ter o direito de não querer um feio como meu empregado, eventualmente ... Por exemplo, digamos que eu tenha duas meninas em casa e a minha babá é feia. Se a minha estética for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser feia, é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. São os mesmos direitos. Eu vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas, e eu não vou poder fazer nada ...Se eu contrato um motorista feio, e ele tentar, de uma maneira ou outra, bolinar meu filho, eu não posso demiti-lo. Eu quero a lei para demitir sim, para mostrar que minha estética é outra”.

Em outras palavras, não adianta tentar “travestir” preconceito como pré-conceito, como um “direito”. De acordo com nossa constituição, a senhora não tem o direito de ser preconceituosa. O mundo está cheio de armadilhas naquilo que não é dito, mas subentendido. O preconceito esta na estrutura do pensar e aquele que apoia um tipo de preconceito, assina embaixo a possibilidade de sofrer do mesmo mal.

¹Psicanalista, professor, escritor e diretor da Escola Paulista de Psicanálise-EPP e do Instituto Melanie Klein-IMK. Autor do Livro "A pobreza do Analista e outros trabalhos 1997-2015" e organizador da Coleção Transformações & Invariâncias.

Deixe seus comentários

Comentários

  • Nenhum comentário foi encontrado