Inveja

Por Ale Esclapes¹

O conceito de inveja e gratidão é um dos cruciais no pensamento kleiniano e dos pós-klenianos como Hanna Segal e Betty Joseph.Nesse vídeo faço uma primeira aproximação desses dois conceitos dentro da obra de M. Klein

Estudos sobre histeria (Realiz. 10/05/19)

“Estudos sobre Histeria” marca o início das primeiras sistematizações da técnica psicanalítica. É nele que podemos acompanhar a evolução do método catártico para o de livre associação, bem como a fundamentação de muitos conceitos posteriores como processo primário e secundário. Nesse trabalho Freud também já esboça sua teoria mais controversa: a origem sexual dos sintomas histéricos.

Psicoterapia da Histeria

Por Ale Esclapes¹

Nesse artigo vou discutir as mudanças técnicas empregadas por Freud ao longo da obra "Estudos sobre Histeria" e fazer uma análise da parte final do livro chamada “A psicoterapia da Histeria” escrita por Freud. O modelo catártico tem um elemento temporal muito forte que entrelaça um trauma a um sintoma. Isso faz com que a técnica consista numa investigação de causas. No início a hipnose, bem como os poderes que se imaginava que essa tivesse desde de Mesmer, ou seja, ampliação da consciência o que permitiria lembrar de fatos recalcados.

Transferência em Klein

Por Ale Esclapes¹

Nesse vídeo abordo as raízes da visão kleiniana da transferência no brincadeira infantil, bem como a ênfase muito mais na espacialidade que na temporalidade (como era a ênfase em Freud).

Webnário: Recalque (Realiz. 15/05/19)

A noção de recalque é anterior a obra de Freud, se torna um dos pilares da psicanálise até que o seu uso em obras, principalmente de autores ingleses, foi decaindo desde 1930. Já na França continua sendo um dos elementos mais distintivos de seus autores até hoje. Nesse Webnário será tradado  o conceito central do termo recalque em autores anteriores a Freud e suas vicissitudes dentro do psicanálise atual.

Webnário: Recordar, Repetir e Elaborar 10/07/19

Em um dos seus mais emblemáticos textos de técnica psicanalítica, Freud expõe sua visão geral do processo psicanalítico, suas raízes na psicopatologia, bem como atualiza suas visões desenvolvidas em “Estudos sobre Histeria”. A noção de tempo contida nesse artigo contrata com a noção de ausência de tempo desenvolvida em “A interpretação dos sonhos”, impasse esse que será evidenciado nesse Webnário.

A origem da psicanálise na histeria (Realiz. 12/04/19)

Em nosso primeiro Curso Breve deste ano, discutiremos alguns pontos da história da psicanálise, que se misturam com a história da histeria. Foi através das histéricas, herdeiras de Salpêtière que nasceu o método psicanalítico, a teoria da interpretação dos sonhos, da sexualidade infantil entre outros. Nesse encontro tentaremos estabelecer quais foram as teorias herdadas por S. Freud afim demonstrar melhor suas contribuições para a psicanálise.

O caso Elisabeth von R.

Por Ale Esclapes¹

No artigo anterior eu discuti o modelo catártico, a questão da sugestão e inferências (caso Emmy von N.). Nesse caso quero me aprofundar na questão da inferência. Mas antes, vamos falar um pouco sobre o caso clínico em si, que é considerado o mais próximo da psicanálise dos apresentados em Estudos sobre Histeria. 

Posições PS-D

Por Ale Esclapes¹

Nesse vídeo discuto o cenário teórico e histórico da criação do conceito de posição na obra de Melanie Klein.

Webnário: Lamento e melancolia (Realiz. 17/04/19)

A melancolia descrita por Freud não é a mesma descrita desde de Hipócrates, e sim um caso particular das já estudas desde Hipócrates. Em que momento um tipo de humor se transformou em uma doença? Pode-se afirmar que a Melancolia é o mesmo que depressão? As pessoas ditas “melancólicas” são mais inteligentes?

Emília no país da gramática - assimetrias psicanalíticas (Realiz. 19/10/18)

Nesse segundo encontro sobre a obra de Ignácio Matte-Blanco analisamos as formas gramaticais e assimétricas de existência do indivíduo em Monteiro Lobato, bem como sua interação com as formas infinitas da lógica do País das Maravilhas de Lewis Carroll.