Religião Psicanalítica

Por Ale Esclapes¹

Existe uma religião psicanalítica? Por mais paradoxal que possa ser, eu acredito que sim, pois algumas pessoas tratam Freud da mesma forma que os cristãos tratam Cristo. Nesse vídeo coloco em pauta essa armadilha do movimento psicanalítico.

O futuro de uma ilusão...

Tema: O futuro de uma ilusão: entre o decálogo e a psicanálise

Ementa: S. Freud dedicou parte da sua obra a entender as interfaces entre a psicanálise e a religião, com artigos como “O futuro de uma ilusão” e “Moisés e o monoteísmo”. Resolvemos retomar o mesmo tema através de Moisés, mas não exatamente do ponto onde Freud parou mas de uma releitura dos dez mandamentos feitas pelo diretor de cinema Krzysztof Kieślowsk, em uma série exibida na Polônia em 1989. A partir desse eixo, abre-se um espaço potencial para a discussão entre filosofia moral, a ética, a estética e a psicanálise.

Curso Breve: Estudos sobre histeria 10/05/2019 - 16:00hs.

“Estudos sobre Histeria” marca o início das primeiras sistematizações da técnica psicanalítica. É nele que podemos acompanhar a evolução do método catártico para o de livre associação, bem como a fundamentação de muitos conceitos posteriores como processo primário e secundário. Nesse trabalho Freud também já esboça sua teoria mais controversa: a origem sexual dos sintomas histéricos.

Pets

Por Ale Esclapes¹

Qual o limite da relação que temos com nossos pets? Podemos ou deveríamos tratar os animais com os mesmos direitos que os seres humanos? Nesse vídeo coloco esse tema em debate.

Comunicação Preliminar (Freud e Breuer)

Por Ale Esclapes¹

O "Estudo sobre Histeria" foi lançado em 1895, mas o primeiro artigo que acompanha essa obra que é a comunicação preliminar foi escrita conjuntamente com Breuer em 1893. A divisão desta obra é: Comunicação Preliminar, Casos Clínicos, um do Breuer e os demais do Freud, a parte teórica elaborada por Breuer e a parte técnica elaborada por Freud.

O ciúme e a paranoia...

Tema: O ciúme e a paranoia em Otelo

Ementa: Pode o amor sobreviver as vicissitudes do ciúme? Que sentimento é esse que assim como a inveja cega aquele que o sente? Onde começa e termina o amor, a posse, o medo, o ciúme? São questões levantadas e pinceladas com um toque de ambição. Shakespeare, como a verdade, nunca se esgota.

Webnário: Recalque - 15/05/2019 - 20:00hs.

A noção de recalque é anterior a obra de Freud, se torna um dos pilares da psicanálise até que o seu uso em obras, principalmente de autores ingleses, foi decaindo desde 1930. Já na França continua sendo um dos elementos mais distintivos de seus autores até hoje. Nesse Webnário será tradado  o conceito central do termo recalque em autores anteriores a Freud e suas vicissitudes dentro do psicanálise atual.

É melhor ser alegre que ser feliz (realiz. em 26/10)

Os versos da música de Vinícius de Moraes na verdade são “é melhor ser alegre que ser triste”, mas eu considero que uma das maiores tristezas de hoje é o desejo e a busca pela felicidade. Talvez você esteja se perguntando “como assim?!”, mas eu poderia dizer que nossos consultórios estão lotados de pessoas “desejando ser felizes".

Fechner, Brücke, Meynert e Exner

Por Ale Esclapes¹

Como vimos no artigo anterior sobre Herbart, esse propôs que toda representação possui uma energia vinculada à ela. Gustav Theodor Fechner vai desenvolver essa ideia, principalmente no que tange ao termo “energia”, unindo-a a física. Ele vai propor por exemplo uma equação matemática entre o estímulo e a sensação do mesmo:

Militância

Por Ale Esclapes¹

Seria a militância uma forma de pensar? Se sim, quais seriam as suas características? Seria a militância um pensamento próximo ao religioso? Nesse vídeo discuto um pouco a militância, política e psicanalítica, e suas consequências no debate nos dias de hoje.

Sonho de uma noite...

Tema:  Sonho de uma noite de verão: o estatuto do sonho na psicanálise

Ementa: Como nem tudo é tragédia em Shakespeare nesse encontro vamos estudar a importância da função onírica na vida cotidiana, tanto do ponto de vista de S. Freud como de Bion. O homem é o único que pode buscar o “para além” e paradoxalmente o Real, e o sonho é a via régia desse caminho.